domingo, 5 de julho de 2015

Voltando a falar sobre o amor...

Imagem: Do filme - Amor Pleno (2013)
Amar. Não, não é tarefa simples. Tarefa que a gente aprende por obrigação e repetição como a tabuada na época da escola, muito menos uma coisa que a gente possa decidir quando onde e quem quer amar, do tipo hoje às seis e meia da tarde vou amar a Josefina e pronto. Amar exige mais do que isso. Exige um entendimento da alma. De despir o ego e banhar-se no outro como um mergulhador que não tem medo das profundezas do oceano. Amar é antes de tudo isso tudo ao mesmo tempo: Respeito ao outro, carinho ao outro, dedicação ao outro e ao mesmo tempo independência sobre o outro e sobre si mesmo.

Descobre-se que se ama, quando até os defeitos do outro não lhe são adverso aos olhos. Quando você aprende a suportar coisas que não suportaria, se não houvesse amor. Quando você aprende a respeitar as decisões, as opiniões, as inquietudes ou falácias do outro.  E principalmente, sabe-se que é amor, quando mais do que somar, os dois aprendem a multiplicar suas alegrias juntos. Quando um completa o outro no sentido mais completo, de corpo alma e coração.
Felizes os que conseguem encontrar sem buscar.Porque não é a busca quem traz o amor verdadeiro, é o acaso\destino que faz este sentimento tão uníssono e completo.Feliz  quem conseguem de fato, amar sem medo, receio ou descontento. Quem apenas ama por completo.
E a todos os outros que ainda não encontraram: Não parem de acreditar que é possível. Porque se fosse fácil, amar não valeria a pena. E Acredite, vale. Por mais difícil que seja, quando se ama de verdade, nossa vida ganha realmente um propósito válido todos os dias e que se renova a cada minuto. Amar é essencial pra se viver bem. E só vive bem, quem vive no amor...

Um comentário:

  1. Como eu já te disse, parece-me que entrou em meu íntimo e decifrou exatamente os meus sentimentos. Essa é a essência do amor.

    ResponderExcluir