terça-feira, 22 de março de 2011

Romantismo

Quem tivesse um amor,
Nessa noite de luar.
Pra pensar um pelo pensamento
E pousá-lo no vento.

Quem tivesse um amor
-Longe, certo e impossível.
Pra se ver chorando e gostar de chorar
E adormecer de lágrimas ao luar

Quem tivesse um amor
E entre o mar e as estrelas,
Partisse por nuvens dormente e acordado
Levitando, apenas pelo amor levado.

Quem tivesse um amor sem dúvidas nem mágoas
Sem antes nem depois, verdade ou alegria
Ah! Mais quem tivesse...
Mais quem teve? Quem teria?

E tão romântico seremos
De tão magoado romantismo
Que as folhas dos galhos supremos
Despencam-se do abismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário